Causa Novelo

O Grupo Universitário de Cinema Amador (GUCA) se reuniu a partir de fins da década de 1960 para produzir curtas-metragens em 16mm na cidade de Florianópolis. Em “Novelo”, curta-metragem de 1968, o protagonista sai do continente em direção à Ilha de Santa Catarina. Depara-se com um congestionamento na Ponte Hercílio Luz e, logo em seguida, com a cidade abarrotada de pessoas e carros. Em “Novelo”, não existe saída: a crise da civilização é também existencial; os planos são fechados, claustrofóbicos. Há uma impossibilidade na narrativa: saído do continente, a personagem não encontra lugar no Centro, abandonando tudo em direção ao arrabalde. Numa praia distante e deserta, deixa seu carro, suas roupas, enfim, a civilização. Por fim, coloca-se em posição fetal junto ao costão e às ondas. É o fim? Não, apenas um novo começo: Ovonovelo.

Ficha técnica de “Novelo” (1968):

DIREÇÃO E ROTEIRO – Pedro Paulo Souza
CÂMERA E DIREÇÃO – Gilberto Gerlach
PRODUÇÃO – Ady Vieira Filho
ARGUMENTO – Pedro Bertolino
ATORES – Ady Vieira Filho e Fernando José